O Perigo da Rotulação nas Crianças

Se você vive repetindo para o seu filho que: “ele é terrível”,“que ele não tem jeito”, “que ele é desobediente”, entre outras frases, cuidado você pode estar rotulando seu filho.

A rotulação é considerada pela Terapia Cognitivo Comportamental como um erro de pensamento. Aprendemos a nos rotular e a rotular os outros desde a infância.

Às vezes sem perceber podemos rotular nossos filhos e não nos damos conta do impacto que isso pode ocorrer com ele. A nossa autoestima e autoimagem não é construída sozinha, mas em conjunto de como os outros nos percebem.

Problemas da rotulação

O perigo da rotulação é que ela “congela” as características de uma criança em uma única característica, ou seja, o rótulo negativo que ela recebe com frequência. Assim o olhar dos pais e educadores podem acabar sendo tendencioso. Portanto qualquer mudança, seja ela sutil no comportamento da criança, poderá não ser percebido pelos pais.

Outro problema que pode acarretar é influenciar no desenvolvimento da autoestima e autoimagem da criança ou adolescente, pois a repetição de um rótulo acaba por convencer a criança de que ela é realmente àquilo que estão falando para ela, dificultando até mesmo no processo de mudança, afinal quem está falando para ela são os pais. Observe mais e rotule menos.

Como evitar a rotulação

  1. Mostre para ele(a) qual a maneira que você deseja que ele se comporte: Quando seu filho se comportar de forma inadequada, deixe de lado os rótulos, muitas vezes os pais repreendem o filho por algo de errado que ele fez, mas não mostra a maneira certa ou mais adequada.

2. Elogie seu filho: Quando ele(a) se comportar bem, assim ele não fica preso em rótulos negativos, mas não só nesses momentos, tenha o hábito de elogiá-lo sempre.

Educar é repetir até criar uma aprendizagem. Não será em uma única vez que a criança vai mudar o comportamento, será necessário repetir, repetir e repetir até a aprendizagem se concretizar. Mude seu comportamento e logo verá seu filho mudar também.

Não deixe que situações do dia-a-dia do seu filho(a) “congele” as inúmeras características positivas que ele tem. Lembre-se que seria horrível ser rotulado de forma negativa por um momento da vida.

Psicóloga Claudia Cruz

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s